2009-06-14

A Amizade na Blogosfera

O Paixão dos Sentidos embora seja escrito apenas por mim, tem o imenso contributo de todas as pessoas que vivem ou trabalham comigo. Quando não estou em condições de escrever, quando perco esta vontade de vir aqui ao fim do dia para vos contar uma ou outra história que nos tocou, ele pára mesmo.
Este fim de semana antecedido por feriados, serviu para uma grande reflexão sobre a relação das pessoas e a amizade em todas as suas nuances que a Internet pode proporcionar.
Pensámos na quantidade de amigos tão queridos que nos foram contactando desde que há 3 anos demos vida a este blog, e que apenas conhecemos através da sua escrita, ou nos comentários ou nos mails que nos fazem chegar com alguma frequência. Alguns até com ideia aproximada de como são, pelas fotos que igualmente nos enviam.
Pensámos na quantidade de amigos tão especiais que conhecemos já pessoalmente graças a esta permanente troca de ideias: o Ezequiel, a Dulce, o Américo Rodrigues, o Americo Jorge, o Armando Lopes, o Luis Barros, o Rodrigo Lazcano, a Nuria, o Joaquim Santos, o Carlos Gonçalves, o Alberto Alves, o Miguel Ângelo, o Sílvio Leiria...
Pensámos nos tupinambos que finalmente crescem na horta graças à simpatia da Elsa Gonçalves e da Caryn, na série de vasos com arvorezinhas tropicais e ervas aromáticas oferecidas pelo Filipe, no “jardim do Augusto”, que é como baptizámos um espaço repleto de vasos com as plantas mais diversas que nos tem chegado através dele, assim como uma série de apetrechos de jardinagem.
E o Mário que depois nos ter convidado este fim de semana para visitarmos a sua casa em Benavente, tinha à nossa espera uma série de pequenos inventos muito úteis feitos por ele, mais uma máquina de lavar roupa que deixou de lavar para ter uma jante de mota soldada ao motor de centrifugação, permitindo assim o movimento de um cabo de aço entre esta jante e uma outra colocada num local distante com o intuito que esse cabo ao girar e levando uma série de fitas coloridas penduradas, pudesse espantar a passarada que tem vindo a dizimar as nossas plantações. E ainda o surpreendente Robot-Miguel, espantalho curiosíssimo, que possivelmente nem sequer irá para o campo espantar os corvos, tal é o carinho que sentimos por ele para não o expôr ao desgaste das intempéries e que, muito sinceramente, nem soubemos arranjar palavras para expressar o nosso agradecimento ao Mário por tamanha oferta.


Por todas estas manifestações de tanto carinho e amizade, resolvemos não publicar o texto já alinhavado para o encerramento definitivo deste blog. Em sua substituição publicamos este, acompanhado de um fortísssimo abraço a todos aqueles que nos estão a ler neste momento.
E vamos seguir em frente. Obrigada a todos!

video