2007-04-13

A Primavera e o cuco

A Primavera anda um bocado arredia aqui da zona. Ainda não se vêem os campos floridos de amarelo que é a primeira cor a impor-se nesta estação. As manhãs continuam a revelar um fino manto de geada, confundindo as plantas e todos nós.
Entretanto estamos preocupados com o silêncio do cuco. Diz o ditado: A três de Abril o cuco há-de vir e se não vier a oito, está preso ou morto. Ora já estamos a 13!...
O cuco tem o nome científico de Cuculus canorus e pertence à família dos cuculídeos.
Como todos sabem, o cuco europeu não faz ninho, aproveitando os ninhos de outras aves para a postura.
Os ovos são diferentes de indivíduo para indivíduo uma vez que estão preparados para parasitar os ninhos da mesma espécie dos seus pais adoptivos, pondo ovos idênticos aos seus.
A fêmea vai vigiando atentamente a azáfama junto aos ninhos das outras aves e quando se apercebe que se iniciou a postura, aproveita rapidamente uma ausência delas, conseguindo pôr um ovo e eliminar outro (para as contas darem certas) em apenas 10 segundos.
Vai pondo um ovo de 2 em 2 dias em ninhos diferentes até terminar a postura (8 a 12 ovos).
A incubação é muito curta sendo de apenas 12 a 14 dias e assim o cuco nasce normalmente muito antes dos seus companheiros de ninho.
Na foto abaixo pode ver-se um cuco acabado de nascer junto a dois ovos de dimensões muito mais reduzidas.
Posted by Picasa


O cuco recém-nascido e ainda cego, está preparado para não permitir mais ninguém no ninho. As patas são formadas por 4 dedos, dois na frente e dois atrás que funcionam como garras e tem uma pujança tal que consegue eliminar a concorrência: ovos e pássaros.
Na foto seguinte podemos reparar no esforço hercúleo de um recém-nascido que consegue levantar os ovos para os poder expulsar.
Posted by Picasa

Por vezes nascem 2 cucos ao mesmo tempo e no mesmo ninho - de ovos postos por 2 fêmeas - e a luta pelo lugar acontece de uma forma muito mais violenta porque ambos são possantes e determinados, podendo ocasionar a morte dos dois por extenuação.
Os ninhos parasitados são sempre de aves insectívoras que é a alimentação base do jovem cuco: insectos, lagartas, aranhas e até sementes se for a alimentação dos pais adoptivos.
Posted by Picasa

Os mais vitimados são os rouxinóis, ferreirinhas, pegas, carriças, piscos, alvéolas, pardais, andorinhas, etc.
Posted by Picasa

Se estas pequenas aves tivessem que alimentar além do cuco (que é extremamente voraz) a sua própria prole, não conseguiriam resistir à fadiga.
O cuco é uma ave migratória. Os adultos partem no mês de Julho para a África equatorial onde passam o Inverno. Os jovens partem mais tarde em Agosto, Setembro para as mesmas zonas sem serem guiados pelos pais, nem adoptivos, nem biológicos. Partem de noite, isoladamente, demonstrando uma capacidade inata de orientação.
Para finalizar, podemos dizer que o cuco tem a vantagem de evitar o desenvolvimento exagerado de algumas pragas, alimentando-se também de larvas e crisálidas da processionária.
Posted by Picasa

E é óptimo para informar as moças solteiras do número de anos que se vão manter sem casar. Para isso basta perguntar o seguinte:
- Cuco da Ribeira, quantos anos me dás de solteira?
Depois contam-se as vezes que ele faz cuc-cuu, um ano por cada vez. É muito simples!

(fotos retiradas do http://www.alrfoto.com/ )

32 comentários:

Jardinando disse...

Agora é que me enchi de saudades, dos cucos da minha Serra, lá para o Açor. Espero bem que esteja preso, e que seja prisão de amor ou outra assim mais agradável. E que competição, é mesmo questão de vida ou morte. Estas histórias ajudam a compreender o mundo (dos Homens também). Venha o Cuco e a Primavera. Bons Dias

AnaG. disse...

Bom dia, Ana.

Já chegou aqui o cuco. Mora numa laranjeira em frente ao meu quarto. Todos os dias sou acordada com o seu cu-cu, cu-cu...

Como sempre aprendemos muito com o que escreves.

Espero que já estejas recuperada.
A Primavera está quase, quase aí....

Beijinhos

poetaeusou disse...

+
assim canta o cuco
assim canta o gaio
assim canta o cuco
lá no mes de maio
+
até
+

Tongzhi disse...

Muito interessante.
Eu nunca vi um cucu na natureza :(
Deve ser giro poder ver na latanjeira como a anag. Sortuda!
Aqui só vejo andorinhas, gaivotas, pardalada e toutinegras.


PS. Um dia destes vou postar uma coisa muito gira sobre o "baile" das abelhas...

Fatima Vinagre disse...

Não conhecia esta história de ver por quantos anos se é solteira! Bem, comigo...será que o cuco acertará? Provavelmente deverá ficar sem piu antes. Lolololo! Bj

Manuel Anastácio disse...

Como é que o cuco canta? C'o cu...

;)

Já ouvi o cuco este ano, mas não foi aqui em Guimarães. Supostamente, deveria ver quanto dinheiro tinha na carteira. Não é bom ouvirmos o cuco de carteira vazia: é sinal de que assim continuará durante todo o ano... Dizem. Eu não acredito nessas coisas...

Lu disse...

Já conhecia esta história, às vezes falo dela nas aulas do 8º ano, quando damos as relações bióticas. Na Natureza é assim vence o mais forte. Cada espécie tem de lutar pela sobrevivência.
Beijinhos Ana.

perola&granito disse...

bom fim de semana

Chanesco disse...

Por acaso já ouvi este ano, mas é verdade que as alterações climáticas já interferiram nos ciclos migratórios das aves. Este ano as andorinhas chegaram quase um mês mais cedo e muitas cegonhas nem chegaram a partir.

Abrço e bfs.

Anónimo disse...

Acabei de descobrir este fabuloso blogue via comentário feito aqui
http://sombra-verde.blogspot.com/2007/04/peneda-por-miguel-rodrigues.html
e logo corri a consultá-lo e a acrescentá-lo à lista do Ondas. Como foi possível não o ter descoberto há mais tempo. Parebéns pelo excelente conteúdo quer em fotos quer em texto. Octávio Lima (ondas3.blogs.sapo.pt)

Moura disse...

Obrigado por tanta explicação sobre o Cuco. Fiquei surpreendido com alguns pormenores.
Um abraço

Quico disse...

Sabes que o Ventor tem saudades de ouvir cantar o cuco?
Há muitos, muitos anos, que o Ventor só ouviu cantar o cuco no Alentejo e sempre em Vila Nova de Milfontes! Quando o Ventor me levava até Vila Nova de Milfontes, para uma casinha com Quintal junto ao rio Mira, havia coisas que o Ventor queria. Ouvir cantar o Cuco e caminhar olhando o rio Mira! Vou pedir ao Ventor para mandar vir o Cuco! Eu também o ouvia em Milfontes. Bjs.

poetaeusou disse...

*
senti necessidade
de voltar ...
*
lindo,
*
xi
*

Paulo disse...

Aqui por Lisboa parece que a Primavera também tinha andado de férias, até hoje. Esteve imenso calor, aliás, esteve um dia quase de Verão. A esta hora ainda cantam os pássaros na minha rua. A calma cai sobre a cidade.
Um beijinho.

MaD disse...

Cara Ana Ramon
Não se preocupe porque aqui à serra de Monchique o cuco já chegou. Se ele vem do sul, são só mais dois ou três dias até Viseu...
Ouvi-o cantar este fim de semana e, por sinal, previu mais dois anos de "solteira" a uma amiga minha que está, novamente, à procura de pretendente. Esperemos que também funcione para segundas núpcias...
Cumprimentos.

ez disse...

Querida Ana,
(desculpa a ausência...)
passei só para dizer... Cu-cu!!!
LOL
Beijos!

Claudia disse...

Ana,
sem cucu a cantar ai na zona, vai tudo casar-se!
E' tao bom ler-te!

***

Tozé Franco disse...

Isso de saber qantos anos se ia coninuar solteira não se aplicava ao cucos dos relógios de cuco, pois não? Se não era só escolher a hora.
Um abraço e parabéns pelas fotos.
P.S,: Acredite que a lampreia é um petisco, embora para comer raramente, pois é um prato muito pesado.

Rubina disse...

Estão muito bonitas as fotos. Fiquei impressionada com o cuco recém-nascido. Beijinhos

asn disse...

Olá Ana
Li a tua questão acerca do espinheiro que postei no meu blogue. Deixei resposta. Penso que não vai adiantar grande coisa, porque não consigo. para já apanhar o cheiro da flor.
Gostei imenso de te ter encontrado neste blogue, mais uma conterrânea.
Vou colcocar um link para não me esquecer de aqui vir.
Aqui em Leiria também não etnho ouvido o cuco. Ainda cá andam e muito activas, as poupas. No sítio onde tenho a minha casa, campo/cidade, tenho a sorte de viver numa espécie de ilha ecológica, a 300m do rio Lis, numa encosta, Sol Nascente ao raiar do dia, muitos melros, rolas, gaios, gralhas, passarada variada, gatos, etc.
A minha irmã Lourdes ainda há tempos me lembrou que nós dizíamos: "cuco da ramalheira, quantos anos vou ficar solteira?".
vai dar no mesmo.
Bjinho
António

Ana Ramon disse...

Olá amigos! Pois no dia seguinte à publicação deste post, ouvi o cuco logo de manhã, lamentavelmente sem dinheiro na carteira o que, segundo o Manuel Anastácio, vai fazer com que passe o resto do ano com "falta de ar nas algibeiras" :((
Mas nunca mais o ouvi. Ou seguiu viagem ou há algum problema com esta ave que não tem feito ouvir a sua voz com a frequência dos outros anos. Dizem que onde canta o cuco, há um marido enganado. Será que agora as mulheres estão bem comportadas?
O ano passado tive uma criança a passar uns dias de férias connosco. Uma daquelas crianças da grande cidade e cuja vida decorre entre a casa, a escola e os centros comerciais. Pois a dada altura apareceu toda esbaforida ao pé de mim, a perguntar onde é que eu tinha escondido o relógio de cuco :))) Ao menos sempre conhecia o cucar destes relógios!
E por agora é tudo. Agradeço a todos a simpática visita.
Beijinhos

miguel disse...

Já não oiço o cuco desde que ardeu a casa dos meus bisavós (vítima de um incêndio florestal)onde eu ía passar férias na infância. E que saudades me deu de o ouvir depois de ler os vossos comentários...
Saudades de um tempo em que havia muitos animais,pássaros e insectos no ar...Para uma criança de Lisboa era como viver 15 dias de aventura e pura felicidade.

kuka disse...

Como diz o parente da Refóias, os cucos já estão por aqui. Este ano, pela primeira vez, as andorinhas fizeram ninho no meu quintal, debaixo de um telheiro. Espero que o malandro do cuco não venha pôr aqui o ovo.

TINTA PERMANENTE disse...

Ora falava eu de cucos e eis-me aqui a saber que nada s(abia)ei de cucos!... Muito menos, esse foi o meu maior espanto, é que as cucas se atrevessem também nos ninhos de andorinhas...
Sorrindo e agradado, saio mais rico!
Abraços!

asn disse...

Última Hora!
Hoje, 21-4-2007 - 10h30+- ouvi o cuco! Muito fraquinho mas apanhei-o!
Ah e vi duas poupas a voar aqui mesmo na frente do meu nariz!
Por acaso não me chegou aquele cheirinho especial dos seus ninhos!
Vou-me manter atento ao canto do cuco...
António

Jardineira aprendiz disse...

Informação interessantíssima! (como sempre) Aqui ele já canta há semanas! Aliás este ano a passarada parece ser particularmente abundante, há dias vi uma poupa, que já não via por aqui há anos. Bom sinal!
Beijo

Cris Bolbosa disse...

Que saudades tenho do tempo de menina, em que ouvia o cuco cantar tão perto.
Obrigada por me ter feito ir buscar esta tão boa lembrança, há tanto tempo adormecida.
Cris

anete joaquim disse...

Já tinha ouvido falar das trapaças do cuco em relação às posturas, mas nunca me tinha passado pela cabeça que pudesse haver uma tão grande diferença de tamanho entre o "hóspede" e pais adoptivos. Até faz dó pensar o esforço que fazem para alimentar o cuco!
A história está giríssima e fartei-me de rir com algumas das associações entre o cuco e o casamento. Ainda bem que aqui não há cucos! Pelo menos que eu saiba.
beijos, Ana

albertokorda disse...

Belas imagens acompanhadas de belos textos

Anónimo disse...

A Primavera com o Cuco

Hoje o cuco canta alegre
Na manhã de Primavera
E com ele cantaremos
Cu-cu, cu-cu, cu-cu

Luis Pardal disse...

Belo artigo. O google me fez chegar neste seu texto. Tambem cresci a ouvir o canto dele com a chegada da primavera. Parabens pelo seu blog.

Anónimo disse...

Vous avez de bons points il, c'est pourquoi j'aime toujours verifier votre blog, Il semble que vous etes un expert dans ce domaine. maintenir le bon travail, Mon ami recommander votre blog.

Mon francais n'est pas tres bon, je suis de l'Allemagne.

Mon blog:
organisme rachat credit aussi Rachat credit