2007-06-26

Vermelhos resplandecentes

Posted by Picasa


Aproveitámos estes últimos dias sem chover para colhermos alguns frutos. Começámos pelos pêssegos de S. João que já estão a abandonar a árvore-mãe fazendo as delícias dos ouriços-caixeiros nos seus piqueniques nocturnos. Depois dos pêssegos seguiram-se os morangos que têm um perfume e sabor deliciosos. Já nos íamos embora quando reparámos na groselheira que dava nas vistas com as suas bagas faiscando ao sol da tarde.
Preparámos um prato para ir à mesa e ficou tão bonito que não resistimos a tirar uma foto para vos mostrar.
A maioria dos pêssegos vão ser comidos ao natural, outros vão ser cortados aos bocados e postos na máquina de sumos com leite e mel, fazendo um delicioso batido para o pequeno almoço ou lanche. Outros ainda depois de cortados em pedaços vão ser mergulhados num bom vinho tinto adoçado com açúcar amarelo (tem que se deixar embebedar os pêssegos por algumas horas). E se tivermos tempo e paciência talvez ainda nos aventuremos na compota e no licor
Os morangos serão comidos ao natural, servidos em batidos feitos da mesma forma como os de pêssego, ou mergulhados em chantilly, ou em iogurte, ou em vinho do Porto ou em chocolate derretido (huummm). Não serão suficientes para o doce que é magnífico e ainda menos para o licor que felizmente ainda temos do ano passado, pela simples razão de nem sempre ir à mesa pôr o ponto final numa boa refeição.
Agora o busílis eram as bagas de groselha. Que fazer com elas? Os batidos entraram logo na lista. Devem ser tão bons quanto os de framboesa que este ano não temos, devido ao falecimento do framboeseiro. Como nos disse o Filipe “Comer a groselha em estado natural, é uma bela maneira de não gostar de groselha, a maior parte é realmente muito ácida, tem que se deixar macerar em açúcar ou então fazer sumos. Tem um alto teor em vitamina C. Em compota também resulta muito bem”
Portanto restava macerá-las em açúcar já que eram poucas para compota.
Um amigo falou-me entretanto da cidade francesa Bar-le-Duc que ao que parece tem orgulho de fabricar a melhor geleia de groselha do mundo sendo servida desde o séc. XIV nas mesas mais distintas e exigentes, tendo um preço proibitivo.
Ainda hoje preparam as bagas de groselha da mesma maneira artesanal, extraindo as sementes com o bico de uma pena de pato ou de ganso, sem perderem uma gotinha de sumo. São mulheres especializadas neste trabalho chamadas “épépineuses” que conseguem preparar um quilo de bagas ao fim de 3 horas de trabalho minucioso mas veloz.

Quando voltávamos para casa com pouca luz do dia, reparámos numas coisinhas minúsculas que saltavam diante dos nossos pés. Eram sapinhos bebés às dezenas… às centenas! A partir dali mal conseguíamos caminhar, apavorados com a possibilidade de esmagarmos aquelas simpáticas criaturas. Aproveitámos e tirámos também uma foto a um dos sapinhos que depois da sessão fotográfica foi de novo colocado no mesmo local de onde o tínhamos recolhido.

Posted by Picasa

29 comentários:

Manuel Anastácio disse...

Lindo, esse bebé. E a fruta... que regalo. E eu com a fruteira apenas com umas bananas sensaboronas e umas nêsperas murchas... Enfim, é o que dá viver na cidade...

Luciano Lema disse...

Hmm... que deliciosos parecem esses frutos, sumos, batidos e geleias!

AnaG. disse...

Esse teu prato de fruta está delicioso.
Que bom, poder chegar e colher...

O sapinho não era por acaso um príncipe encantado?
;)

Gostei de "saborear" o que escreveste...

Beijinho

Paulo disse...

Hummmmmmm. Fiquei com água na boca. E são horas de jantar. Esses vermelhos são mesmo apetitosos. Bj.

Filipe disse...

Não conhecia esse pormenor da cidade francesa em relação ao doce de groselha, aqui vai-se sempre aprendendo.
Em compota é dos doces que mais gosto. Outro pormenor da maturação é que também já reparei que a cor engana um bocado, às vezes as groselhas têm a cor mas o sabor ainda evolui, emboara continue sempre ácido(no meu caso ainda só as pretas é que estão a amadurecer)

avelana disse...

NÃO SOU MUITO DADA A DOCES NEM COMPOTAS... mas já tive groselhas e framboesas no quintal e fazia com elas um licor que ficava delicioso - tal como se faz com a ginja ou a cereja e no Inverno dá para matar saudades ....


beijinhos

Rubina disse...

Bem, começar com morangos e acabar com os sapinhos bebés, que giro. Têm realmente um aspecto delicioso, as frutas.

Beijinhos

Dulce disse...

Com tanta delícia fiquei com água na boca :-) e a foto tb ajuda à festa dos sentidos.
O sapinho é tão lindo. Lá dizia a minha avó: tudo o q e pequenino é bonito!
Ontem, pela primeira vez, estive em Viseu em trabalho. Foi tudo de corrida mas deu para ver que é uma bela cidade, cheia de espaços abertos e de luz. Falta-lhe um rio ou o mar .. mas pronto, não se pode ter tudo. A caminho de lá dei por mim a pensar quem era daí, e lembrei-me de ti, mas realmente não dava para gritar pela Ana! :-)Um beijinho grande e bons batidos q a fruta merece e tu tb.

ez disse...

Tudo potencialmente saboroso!

O sapinho, que estaria a pensar "mas como é que eu salto isto tudo?!?!...", foi a "cereja no bolo"!
Beijinhos e.... até já? ;)

Tongzhi disse...

Tirando o sapinho, tudo o resto é de se comer "em prantos", como se costuma dizer!!!
Os pêssegos em vinho tinto fica uma verdadeira delicia. Bebe-se o vinho e come-se os pêssegos... não se perde nada!!!!

Ana Maria B disse...

Que delícia!
E no meio disto tudo a resposta a uma pergunta que eu estava para fazer. As framboezas dão-se bem por aí? Pelos vistos não. É que eu estava a pensar pôr framboezas numa quinta de clima frio no Inverno e quente no Verão como aí.
E os sapos são mesmo sapos, não são rãs? Eu lembro-me de ver sapos quando era pequena mas já há muito tempo que não vejo. Eram grandes, gordos e escuros. Feiosos...Esse aí parece bonitinho. Ou será porque eu tinha medo deles e agora já não tenho?

Ana Ramon disse...

Agora as respostas aos amigos:
Manel, tudo tem um lado bom e um lado mau. O lado bom é realmente o aroma e o sabor muito mais intensos na fruta criada assim e o prazer de a colher na árvore. O lado mau é que quando termina o período da colheita, acabou-se a fruta... só na próxima época é que há mais (se o ano decorrer como o esperado). Na cidade podes comprar a fruta que quiseres durante o ano inteiro. Mas aqui, se agora me apetecer um cachinho de uvas ou um molhinho de cerejas... só para o ano :))
Lembrei-me de ti Luciano quando andava aqui à procura de novas receitas para utilizar esses frutos que mostro. Não sou muito apreciadora de compotas mas faço-as para a família e amigos. Agora sumos e batidos, é comigo. Ando a ver se me convenço a fazer pão segundo algumas receitas tuas, mas no forno a lenha. Vou precisar de muita força de vontade :))
Anag, é verdade que é um duplo prazer: escolher a fruta na árvore ainda com o cheiro a sol e meter-lhe o dente assim mesmo, apenas limpa do pó na própria roupa que se leva vestida. Gestos simples e práticos das gentes do campo :))
Paulinho, esta fruta é boa como aperitivo ou sobremesa. Janta lá primeiro e depois logo se vê :))
Filipe, não tenho groselheira preta (julgo que é o cassis). A ver se preparo outro local para plantar esse tipo de groselha que tem propriedades diferentes das minhas. Só tinha 2 pés de groselha vermelha, mas depois desta simpática colheita já comprei mais 4 plantas a ver se para o ano a produção é mais rentável. Percebi o que queres dizer com a maturação porque meti as bagas no frigorífico e agora estão muito mais escuras e mais doces :))
Avelana, foi penas não divulgares a receita do teu licor de groselha. Todos ficaríamos mais felizes. Mas se é um segredo teu, a gente entende e respeita. Ao menos sempre podias um dia visitar-nos e dar-nos a provar esse néctar :))
Rubina, aqui as coisas acontecem mesmo assim. Somos continuamente surpreendidos e muitas vezes desviados das tarefas a fazer, devido a novas ocorrências que nos podem dar muito prazer ou grandes tristezas. Uma vida intensamente colorida :))
Dulce, foi pena estares aqui tão perto e não teres avisado. Eu não vivo na cidade de Viseu mas sim nas imediações e é um pulinho até lá. Viseu é atravessada pelo rio Pavia mas se não o viste deve ter sido devido às obras que decorrem no sentido de melhorarem (como prometem) o próprio rio e toda a envolvência. Para a próxima diz qualquer coisa :))
Ez, aqui tentamos sempre pôr cerejas em todos os bolos :))
Tong, os pêssegos em vinho é uma delícia dos deuses. Ainda bem que alguém aqui conhece esta maravilha dos sentidos. O vinho tem que ser muito bom para no fim, depois de se engolir o último pedacinho de pêssego embebido, sorver-se o vinho que ficou na taça. Não será um gesto muito elegante, mas nem todos os prazeres arrastam a elegância consigo :))
ana maria, as framboesas dão-se bem neste clima. O framboeseiro morreu por não ter resistido ao arejamento e quebra exagerada das suas raízes resultado das galerias que as toupeiras se lembraram de escavar mesmo por entre os seus pés. Só nos demos conta do que estava a acontecer quando exalou o último suspiro. Podes plantar porque se vai dar bem de certeza. Sobre o sapinho, é mesmo um sapinho. Saltitam pelas terras nestes dias húmidos. Também temos rãs na nascente e na lagoa mas essas são verdes e coaxam imenso. Nunca ouvi o som dos sapos ou se ouvi não identifiquei. Quando são adultos são gordos e feiosos como dizes, mas eu gosto deles porque são muito úteis na horta. Se quiseres saber como ficará esse quando crescer, tens que ir ao meu post de 3.10.2006. Está lá uma foto do pai dele :))
Um beijinho para todos vós

poetaeusou disse...

/
os meus morangos
,
o sabor
a beleza
a cor
o desejo
o não trincar
,
morangos
muitos de muitos
/
xi
/

asn disse...

Que maravilha de narrativa!
Fiquei logo a pensar...tenho que dar mais atenção à groselheira que plantei este ano no meu quintal!
E os morangos? É verdade, estão um espectáculo. Mas a Natureza, este ano, também está a ajudar ao crescimento rápido das plantas. Vamos lá a ver se tudo isto não se vai transformar em palha para o braseiro! Com estas alterações e mutações bruscas do tempo, já estou a ficar assustado!
Será que não poderemos fazer nada?
Ouriços caixeiros! Ultimamente já vi dois, mas em circunstâncias dramáticas; na borda da estrada, um já morto, o outro que até parecia que se queria suicidar. Ainda lhe dei um jeitinho com o pé/sapato, devagarinho, a tentar dar-lhe a volta às intenções de atravessar a estrada. Não sei o que lhe terá acontecido.
Beijinho, Ana
António

Lu disse...

Os frutos vermelhos são muito bonitos, mas eu prefiro as cerejas. As groselhas só provei uma vez e não gostei ( mas são lindas).
Parece que aí em casa se divertem na cozinha.
E ainda por cima têm sapinhos.

Beijinhos Ana.

yellowastronaut disse...

Ó pazinha era para mim?????

Mas eu alguma vez me meti consigo ou fui idelicada para a Senhora???

A ideia era que às vezes é necessário a pessoa distrair-se um pouco, tirar a mente do que o atormenta, nem que seja por uns vãos minutos.

Que Santo Ambrósio a ajude a si também na sua intransegenciazinha... eu por mim preciso de toda a ajuda que vier muito obrigado!

Que a tinha muito mais em conta que isto...

fique bem

"A vida é bela nós é que damos cabo dela"

Ana Ramon disse...

Aqui vai então a resposta à yellowastronaut:
Só quem não me conhece é que pode deduzir o que deduziu perante o meu curto comentário no blog "Jardinagens". É evidente que não o dirigia a si, dissesse o que dissesse. Respeito as opiniões de todos e ainda por cima estou plenamente de acordo com o que escreveu. O comentário ainda que começando por "pázinha" que é a minha maneira de me dirigir carinhosamente tanto a amigos como a amigas, era dirigido ao ez e a este período de procrastinação intenso em que ele se deixou cair. Lamento que ao ler-me se tenha sentido insultada como deixa transparecer aqui. Do facto de ter escrito algo tão dúbio, peço as minhas desculpas.

ez disse...

"If you're going to San Francisco..."

Beijos para as pázinhas todas!! Incluindo eu!!!

Sei que existes disse...

Que vontadede comer essa fruta!!
O sapinho bebé tá o máximo!
Beijocas

yellowastronaut disse...

meti a pata na poça....

mil perdões!

tornou-se mais do que obvio que não era para mim...

fique bem

ez disse...

ólisgud uénd-endz gud!

pin gente disse...

fiquei com fome e sede.
nós quase não tivemos morangos, os pêssegos são raça minorca e não muito doces.
valeram as ameixas para aminar a festa.
beijo

jnavarro disse...

Ninguém se assustou com esse "monstruoso" animal? :)
beijos

jnavarro disse...

Atenção... o animal a que me refiro é o sapinho... estava só a fazer uma graça..
Beijos...

anete joaquim disse...

Confesso que fiquei a salivar! Quase que me conseguia ver a comer essas delícias todas.
Boa sorte com a colheita.
O sapinho é um amor!
bjs

poetaeusou disse...

/
PASSEI AQUI
/
ABÇ
/

ez disse...

Então quando é que nos presenteias com um novo texto???
Bom fim de semana!
Beijos

Ricardo disse...

Como sempre vc traz poesia para nossas vidas. Além da foto magnífica, o texto é saboroso, colorido. Aqui no Brasil não é época de muitas frutas, mas os pessegueiros do quintal estão floridos e algum araçá perdido provoca brigas. rsrs

Um grande beijo e bom saber que as coisas voltam às boas, com frutos e flores!

Besnico di Roma disse...

Posso tirar um moranguinho?... com o calor que está sabia-me bem.
Que maravilha um sapinho bébé … privilégios de quem vive no campo. Aqui na cidade sapos e burros só em São Bento…
Beijitos