2007-12-19

Uma história quase de Natal

O frio veio tarde mas apareceu com toda a força. No início só o sentíamos ao cair da noite deixando os dias encherem-se de sol e a manterem-se demasiadamente quentes, o que dava origem a violentos choques térmicos.
Os eucaliptos que começam a invadir as zonas próximas após o devastador incêndio de há 2 anos, não conseguiram manter as suas folhas verdes após estas mudanças bruscas de temperaturas e têm este aspecto muito idêntico a uma nova passagem do fogo

Posted by Picasa

Mas agora o frio já se faz sentir de noite e de dia, pondo fim à infestação de lagartas e outros bicharocos que nos estavam a dizimar a horta.
Com a chegada das primeiras chuvas, ainda que muito fraquinhas, resolvemos semear um terreno de pasto para corte (para fazer fardos). O saco de sementes diversas custou tão caro que temos receado semeá-lo com um tempo demasiado seco. Mas, como não se pode esperar indefinidamente, resolvemos arriscar e preparámos as terras.
O dia da sementeira é um dia de alegria para as dezenas de corvos que já conhecem o trabalho do tractor perseguindo-o e já sabedores que após este trabalho segue-se aquele momento extraordinário em que se atiram sementes para a terra que embora cobertas com outra passagem do tractor, muitas ficam à superfície fazendo as delícias de qualquer corvo mesmo pouco guloso.
Por isso, e como sempre, após a sementeira seguiu-se a invasão dos corvos. Esperamos que as sementes dêem para eles e para nós que as pagámos.
Mas o trabalho das lavras no terreno, preocupa-nos sempre porque desconcertam temporariamente o habitat de uma série de pequenos animais. Aquele pelo qual sentimos um maior carinho, é o ouriço-cacheiro.
Como estivemos e estamos ainda a preparar terrenos para outras sementeiras, pode acontecer destruirmos as tocas dos ouriços que nesta altura devem estar a hibernar defendendo-se deste frio intenso.
Uma noite destas, depois do passeio tardio com os nossos cães, reparámos que a Nanã não parava de ladrar olhando fixamente para o chão. Fomos ver o que era e vimos um ouriço ainda muito jovem, todo enrolado e sem se mexer.
Pegámos-lhe com muito jeito, mais por nós do que por ele, e trouxemo-lo connosco. Devia ser um dos tais desalojados porque não estava tempo para um animal hibernante andar a passear pelos terrenos.
Pusemo-lo numa gaiola com palha e deixámo-lo coberto com ela deixando também pedaços de maçã e um pequeno ovo. No dia seguinte a comida estava intacta e ele continuava enrolado no mesmo local.
Ao fazermos uma panelada de comida para os cães, espalhou-se o vapor da cozedura pelo espaço, aquecendo-o. O nosso pequeno amigo ao sentir aquele ar quentinho, começou a espreguiçar-se muito lentamente... primeiro o pescoço, depois as patas da frente, num vagar mesmo de preguiça, depois as patinhas de trás esticando-se completa e longamente (sentimos um desgosto enorme de não termos a máquina connosco para registarmos este momento tão engraçado), começando depois a farejar o ar e a andarilhar pela gaiola.
Ficámos muito preocupados porque na realidade a chegada da Primavera era só uma aparência, não distinguida por um ouriço inexperiente destas coisas da Natureza.
Assim que apagámos o fogão e o ar arrefeceu de novo, o animal começou a enrolar-se e tremer de frio. E agora que fazer? Mantê-lo numa temperatura que lhe fosse cómoda até à chegada real da Primavera ou deixá-lo perceber que afinal ainda estávamos no Inverno?
Trouxemo-lo para casa e ao sentir o calor das nossas mãos, o ouriço estava cada vez mais descontraído, abrindo-se facilmente e deixando fazer-lhe festas no focinho.
Posted by Picasa

Andava tão à vontade que nos permitia visualizar uma série de pulgas caminhando pelo seu corpo. Também deviam estar desorientadas sem saber se haviam de abandoná-lo que de tão frio parecia estar prestes a morrer ou manterem-se até o seu aquecimento.
O processo arranjado para as eliminar foi retirá-las com uma pinça, um trabalho a exigir muita perícia com uma forte dose de paciência e golpe de vista.
Passado algum tempo reparámos que já não tremia de frio e pusemo-lo na caixa com palha para vermos qual a sua decisão. E ele tomou a mais acertada: foi-se afundando com as patas, remexendo na palha, até ficar todo coberto e deu início de novo à sua hibernação.
Agora é só deixarmos pedaços de fruta para ele poder comer quando a fome apertar um pouco, mesmo nesta fase de letargia.
Prometemos ir dando notícias deste novo inquilino

Aproveitamos este post para deixarmos os votos de Boas Festas e Feliz Ano Novo para todos os amigos

35 comentários:

gintoino disse...

Adoro ouriços! Gostaria apenas de sugerir q o alimentem com ração para gato ( são carnivoros os "piquenos")Não tenho a certeza q se mantenha hibernado no interior da casa por isso é boa ideia ter uma fonte de alimento por perto. A questão das pulgas e carraças (mto frequentes neste animais) pode ser resolvida recorrendo a algum produto insecticida (não tenho agora a certeza do mais indicado para estes animais, mas se quizer posso fornecer-lhe a informação mais tarde por mail)

Luciano Lema disse...

és tão carinhosa com os animais que só te podem acontecer coisas destas! :)
beijinhos!

Tongzhi disse...

Mais uma história deliciosa.
E a sorte que o ouriço teve em o teres encontrado?

Espaço do João disse...

Cheguei a ter um ouriço durante todo o inverno em casa. Não lhes dei alimento algum e o engraçado é que um dia ao procurá-lo foisse... Estava dentro dum género de estufa aberta e forrada a zinco. As temperaturas chegavam a ultrapassar os zero graus negativos. Ele próprio escavou um buraco no chão e por aí se ficou até quando quiz.

Jardineira aprendiz disse...

:) É engraçado, os 'meus' aparentemente não hibernam porque aparecem todo o inverno para roubar comida à gata e à cadela. Também é verdade que elas comem sob um coberto onde está um monte de lenha e provavelmente eles alojam-se lá. Como lá não está muito frio se calhar não 'adormecem'. E aqui também não é tão frio como aí. Mas não são tão confiantes como esse, normalmente não se deixam apanhar e quando nos aproximamos demais, se não tiverem tempo para fugir enrolam-se. O ano passado chegou a vir a família completa alimentar-se dos biscoitos da cadela, mas nunca me davam tempo para vir buscar a máquina fotográfica, quando lá chegava com ela já estavam a fugir.

Ficamos à espera de novidades!

Boas festas, entretanto!

maria diegues disse...

Adorei a odisseia do teu ouriço, claro que não podia ter ido parar a melhores mãos, saiu-lhe a sorte grande e possivelmente quando passar o inverno não vai querer abandonar a fada boa que lhe apareceu nesta altura de natal.
Quanto às pulgas e ao metodo pinça...haja paciência, está visto que a tens.
Boas Festas também para vocês.
Beijinho grande.

Oris disse...

Mais um texto cheio de ternura...
Nunca me canso de dizer como é agradável passar pela tua casa.

Desta vez foi o ouriço que encontrou a sua fada....
:)

Beijitos Ana.

rato do campo disse...

Que história tão bonita. Em miúdo também encontrei uma família de ouriços enquanto visitava uma das minhas avós. Era verão, logo não se punha a questão da hibernação, mas e eu que queria era que os bichos estivessem acordados de dia? Acho que alguém os devolveu à liberdade e à sanidade mental enquanto eu não estava a ver... Beijo!

João Soares disse...

Um feliz Natal pleno de afectos e um 2008 mais Ecossolidário e mais Paz.
Abraços

Chauffeur Navarrus disse...

Bom Natal para todos...
Para a família também ;)

Essa foto do ouriço está espectacular..

Um beijinho e até sábado

pinguim disse...

Pois é, Ana, poucas histórias, mas cheias de Vida...
É tão gratificante encontrar um novo "conto" neste livro de contos que é o teu blog, e em que os personagens são vocês, os humanos que aí habitam, ou que vos visitam ou com quem contactam, e os mais variados animais; vamos também aprendendo coisas novas, não só com os teus dizeres, mas também com os dos teus comentadores.
Enfim é uma delícia passar por aqui.
Aproveitando a época, quero desejar-vos um Bom Natal, que tenho a certeza irá ser bem comunitário e muito agradável.
Beijinhos.

Eira-Velha disse...

Uma história de encantar...
Passei para me deliciar com mais este episódio maravilhoso e desejar um Feliz Natal e próspero Ano Novo à comunidade.

alexandrecastro disse...

olá ana adorei ler este "conto"!
com umas ilustrações até que dava, acredita, um belíssimo conto de natal.
beijinho grande

Bichodeconta disse...

Estou de lágrimas nos olhos, enternecida com essa história tão real.. Adoro ouriços, desde sempre, andei kms para apanhar um que haviam deixado magoado..Uma particularidade, eles choram como bébés!! Nessa altura alguém puxou a patinha dele, e esfregou com um pau(uma barbaridade) o ouriço chorava como bébé.. DESEJO-LHE FELIZES TODOS OS DIAS VINDOROS..UM ABRAÇO, ELL

poetaeusou . . . disse...

*
os animais são
nossos amigos,
,
incuti ao meu filho,
,
regredi com a tua prosa,,
,
obrigado, ana
,
conchinhas
*

bettips disse...

Passei por onde contavas a história - e que encontraram mais um irmão - e vim ler tudo! Já andava a pensar nos ouriços desde que a Jardineira apareceu com um, tão bonitinho. Fico felicíssima com estas coisas da terra. E imaginar que tens de pensar nos corvos, na família de ouriços (sim, hão-de aparecer parentes...)... e sobreviver, vivendo! Um grande abraço, minha querida Ana da Terra. Que o SOL te ilumine os sentidos e a VIDA, assim como aos teus.

Dulce disse...

Só tu mesmo!!!! Dar albergue a um ouriço! Adorei a foto. Estás a ver-me aqui a sorrir e a ler-te e quando chegou a parte da foto, desfiz-me num "tão fofo!!!!" Da parte das pulgas e da pinça ... é preciso ter muita paciência e amor pelos animais.
Sorte a deste ouriço de te ter encontrado. :-)
Um abraço grande

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá Ana, lindo o teu texto, simplesmente Adoreiiiiiiiii.
Tenho uma prendinha para ti no Fotos-Fernanda.
Muitos beijinhos,
Fernandinha

JRL disse...

Ana Ramon,
Um excelente natal para si e toda a sua família (incluindo para o novo inquilino) e boas entradas novo ano que se aproxima. Um beijo.

Cris Bolbosa disse...

Ana, apesar de nunca termos falado, nem sei bem porquê, não me sentia bem se não viesse aqui desejar-lhe um Feliz Natal e um Excelente ano de 2008.
Um bj
Cris

M. disse...

Fantástica nessa ternura!
Feliz Natal e bom 2008.

Sei que existes disse...

Que atitude maravilhosa. Esse ouriço é um sortudo!
Desejo-te um Natal repleto de coisas boas e que te façam verdadeiramente feliz para sempre!
Beijo grande

O Profeta disse...

Para ti que me visitaste
Ao longo destes poucos meses
Ofereço-te uma prenda singela
Uma estrela de mil cores

Roubei-a ao firmamento
Deposito-a na tua mão
Para que neste Natal
Te ilumine o coração

Um Santo e Mágico Natal


Doce beijo

Lu disse...

Feliz Natal. :)

Tozé Franco disse...

O ouriço é um encanto.
Votos de um Santo Natal (extensível ao ouriço).
Um abraço.

Anónimo disse...

Minha cara ANA

Tenho andado arredado das lides blogueiras por falta de tempo, mas não quero deixar passar esta quadra natalícia sem desejar a todos os amigos virtuais os melhores votos de BOAS FESTAS.

Um abraço

Chanesco

Rodolfo disse...

Lindo texto!
Ouriços são adroáveis" Espero que este se dê bem por aí, até poder voltar ao lar ao ar livre!
Passei apenas para conhecer o blogue. Voltarei mais vezes!
Ficam os votos de um ótimo Natal e um Ano Novo cheio de bos surpresas!

anete joaquim disse...

Um Bom Natal para todos aí de casa. A Emma já tem um anito. Dá-lhe um beijo meu e outro para a Leonor.
Beijos ao filhão e outro igual para ti.
Boas Festas

adam brown disse...

hello, i emailed you but got an error. anyway here's the reg cleaner i uses, this shit is good, don't stay without protection!

Tongzhi disse...

O nosso caminho é feito pelos nossos próprios passos, mas a beleza da caminhada depende dos que vão connosco.
Boas Festas!!!
Abraços

Anónimo disse...

Feliz Natal. Octávio Lima (ondas3)

ventor disse...

BOM NATAL para todos vós sem esquecer todos os vossos animais e o novo inquilino. Parece-me que isto está mau para sementeiras. A instabilidade é muito grande e esses pequenos eucaliptos dizem tudo. A desertificação da Península Ibérica torna-se cada ano que passa, mais real. Uma beleza o Senhor Cacheiro! Só os encontro mortos nas estradas. Até hoje, ainda só encontrei um vivo,
BOM NATAL; BOM ANO de 2008 com tudo de bom para vós. Bjs.

pin gente disse...

que responsabilidade, ana!
gosto de ouriços... em caminha "apanhamos" um ou outro, que se fazem bolinhas de picos. nunca vi nenhum a hibernar.
beijinhos
feliz 2008
sorte na emprentada... cuidado com o calor (não vá ele baralhar-se nas datas!)... fico atenta à evolução.
deram-lhe um nome?
hibernauta?!?

abraço
luísa

Oris disse...

Desejo que 2008 te traga tudo de bom...

FELIZ ANO NOVO!!!

Beijitos

Pandora disse...

Gostei deste lugar, voltarei mais vezes.
Beijos.