2008-04-29

Bolo-Rei é quando a gente quiser

Já andava há uns dias com desejos de comer um bocado de bolo-rei. Mas nesta altura do ano é difícil de se encontrar.
Os desejos eram tantos que me atrevi a tentar fazer um bolo-rei, logo de manhãzinha, seguindo uma receita da minha mãe.
Como não tinha fermento de padeiro não pude fazer o preparado que consiste em amassar bem 100 gr de farinha com 60 gr de fermento de padeiro e juntar 1 dl de leite amornado. Depois fazer uma bola e deixar levedar.

Por isso comecei mais adiante juntando 800 gr de farinha com 225 de margarina, 225 de açúcar, a raspa da casca de uma laranja e comecei a amassar com firmeza. Seria a altura de juntar a tal bola feita com farinha, fermento e leite, mas como não a pude fazer, juntei o conteúdo de um pacotinho de fermento instantâneo. À falta de Brandy juntei um cálice de Porto e 6 ovos um a um.


Amassei com muita energia a massa, batendo-a vivamente sobre a mesa e cortando-a com as mãos até a sentir fofa, envolvendo-a de vez em quando com um pouco de farinha polvilhada na superfície.
Depois juntei á massa as frutas cristalizadas partidas aos bocadinhos, nozes e pinhões. Faltaram-me as passas


Amassei tudo muito bem, formei uma bola que pus a levedar dentro de um alguidar coberto com um pano num ambiente aquecido.



Esperei mais de 2 horas e não levedou quase nada. Quer dizer que ficou mais ou menos do mesmo tamanho o que me deixou muitas dúvidas sobre a eficácia do fermento instântaneo.
Despejei a massa na mesa e moldei o bolo rei. Fiz dois porque a massa era mais que suficiente e ficaram mais duas horas a levedar.
Como já estava a desconfiar, também não cresceram.
Pincelei com gema de ovo e comecei a decorá-los com frutas cristalizadas, mais as nozes e pinhões, pondo também 4 montinhos de açúcar branco para ficar mais bonito e foram a cozer no forno com temperatura média por 25 minutos.



Depois de estarem cozidos pincelei-os com mel sobre as frutas para lhes dar brilho, uma vez que não tinha geleia e o resultado final foi este:



Assim meio aldrabado, não estava tão fofo como é costume mas estava uma delícia e valeu bem a pena ter esperado tanto tempo até à fase final.

Acompanhado com chá de framboesa serviu para um belíssimo lanche numa destas tardes frias e chuvosas de Abril.

35 comentários:

Luciano Lema disse...

Ficou com óptimo aspecto! E com um chá, que bom!
Isto dos fermentos é que por vezes nos troca as voltas.

Ezequiel Coelho disse...

Aposto de que estava delicioso!!!! :D
Beijos, sem frutas cristalizadas!
;)

pinguim disse...

Uma delícia a tua descrição, como é hábito, e sempre bem documentada, como uma del´cia de ve ter sido prová-lo. Agora só faltou convidar o Cavaco para o lanche...
Beijinhos.

maria diegues disse...

O aspecto está maravilhoso, para o próximo manda-me uma fatia juntamente com as árvores...
presentemente gosto mais do bolo rainha que é o que leva só frutos secos, mas como és cozinheira de mão cheia, esse que fizeste devia estar uma delícia.
Bjs.

Tongzhi disse...

Esses fermentos "instantâneos" por vezes precisam de uma temperatura mais quente para fazerem levedar as massas. Da próxima vez, experimenta dar-lhe um ligeiro calor, por exemplo, no microondas, potência mais baixa!

Espaço do João disse...

E. que tal torradinho no forno, com um chá quentinho?

eu disse...

Poderá não ter crescido muito mas deve ter ficado delicioso... a ver pelas imagens e pela descrição.
Um abraço, amiga

Joaquim Nogueira disse...

Foi "mazinha" para quem, como eu, não deve comer doces. Um abraço amigo de quem continua atento ao blog.

fernanda s.m. disse...

Ah! Grande Ana !!! Até eu, que não gosto de bolo-rei, fiquei impressionada com a tua tenacidade e capacidade... E se ele está bonito!
Beijos, Ana. Gosto sempre de ler as tuas histórias tão reais e vividas!

Oris disse...

Isto não se faz....
Ainda por cima com o aspecto delicioso que ele tem...
:))

Gostei muito desta tua descrição que nos deixou com água na boca...

Beijitos, Ana.

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá minha querida Ana, belíssimo bolo, só de olhar fiquei com água na boca, vou fazer esta receita...
Bom fim de semana... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Rato do Campo disse...

Olha que bem que soa e quem bem que deve ter sabido. Beijinho!

Rubi disse...

Tinha a sensação que deixei cá um comentário. Vou tentar novamente. Realmente, devemos saborear quando nos apetece, embora saiba bem aguardar pela ocasião especial. Por acaso, não gosto de bolo rei, nem é uma grande tradição lá na terrinha. Beijinho

Rita Lemos disse...

Gosto dessa ideia do "quando a gente quiser", e fiquei curiosa quanto ao chá de framboesa!? é feito dos frutos ou das folhas?

beijinho

Sei que existes disse...

Ficou mesmo com muito bom aspecto!
E, já agora, obrigada pela receita.
Beijocas

Jardineira aprendiz disse...

Bem, fiquei com vontade de comer uma fatia... mas como não sei fazer bolo rei (e sou preguiçosa para cozinhar) tenho que me contentar com as vistas!

Beijo

Tozé Franco disse...

Ficou com muito bom aspecto. creio que estaria tão bom como o aspecto.
Um abraço.

JRL disse...

E fica a receita que só não aproveita quem não quiser... :) uma beijoca.

poetaeusou . . . disse...

*
eu tambem sei fazer,
ponho aniz
e vinho moscatel,
,
hummmmm . . .
vou fazer esta semana,
mais quilo, menos quilo . . .
,
conchinhas
,
*

Rosa disse...

Corajosa Ana!
Devia estar bom.
Não me meto em trabalhos complicados, porque um dia tentei fazer a Bôla de Chaves( 2º receita da minha mãe)e amassei,amassei, como via fazer em casa, fiquei com os braços a doer e a dita ,no fim ,quando saíu do forno, tinha 2 dedos de altura.
Uma miséria de Bôla....

Ana Maria B disse...

Bonito ficou e não engorda mais agora do que no Natal. Eu tenho usado fermento de padeiro que guardei no congelador. Tinha muito medo que não levedasse mas correu bem ( para fazer pão na máquina do pão.Bolo rei não faço que dá muito trabalho e leva muito tempo.) Pelos vistos não perde as propriedades. Eu deixei descongelar e defiz com um pouco de água morna.

Anónimo disse...

Esta Ana, além de ser das mulheres mais lindas que conheço, dispõe duma habilidade incrível para tudo e ainda por cima, consegue descrevê-las duma forma imponente !
Grato Ana pela lição.

Mário

Dama do Lago disse...

Olá, gostei muito do teu sítio e vou voltar para ler com mais calma :)!

Dulce disse...

Para o que dá o apetite fora de época!!! mas o que é certo é que está com um aspecto delicioso. Até tenho pena de não morar aí ao lado - fazia-me convidada para o lanchinho :-)
Bjinhos, gulosa!

Oris disse...

Deixei, no meu canto, a Igreja... sem sombras....

:)

Beijitos

Eurico de Andrade disse...

Estive visitando vc e quero deixar uma mensagem de parabéns pela beleza e gostosura do seu blog. Volto depois com mais calma para apreciar melhor.

Pandora disse...

Uuummmm... deve ter ficado bem bom. Eu agora tenho andado a tentar fazer pão. De padeira não tenho nada mas depois de muitas tentativas falhadas comprei um livro e já estou melhor.
bom fim de semana.
Beijos.

pantunes disse...

Adoro bolo rei. Sobretudo fora da época tradicional. Mas não gosto nada de os comprar nas pastelarias. Todos os anos em chegando o S. Martinho e como sou teimosa, meto as mãos na massa. Esta é mais uma receita (e que me parece deliciosa) que eu vou adoptar. Costumo usar o fermento seco que funciona muito bem, mesmo para pão. Obrigada pela partilha.

marta disse...

O fermento Fermipan, é igual ao fermento de padeiro, igual na sua capacidade de fazer levedar, e faz muito menos mal.

vende-se em caixinhas nos supermercados e penso tem três saquetas, mas garanto-te que é bom e que funciona.
As minhas bolas, ficam uma delícia

marta disse...

desculpa, esqueci-me de acrescentar para leres as instruções.

sorriso

bettips disse...

E pronto, um traz dois ...posts e bolos-rei! Aspecto apetitoso, essa é uma quinta dos sonhos. Aposto que há círculos que se vêm do ar, onde bailam as tais fadas!
Beijinhos

Ricardo disse...

Criaste o Bolo Príncipe, oras! Pelas imagens deveria estar uma delícia.

Ando meio às turras com a escrita, mas prometo que virão as pazes. :)

Um grande beijo!

Bichodeconta disse...

Está com um óptimo aspecto, eu até perdoava o não estar fofinho..Gosto de bolo rei mas nunca fiz.. Acho que depois desta receita algum dia ainda me atrevo..Se tal acontecer ficam convidados para um chá e uma fatia de bolo.. Tretas dizem, mas quem sabe?Passar por aqui é sempre uma lição , assim queiramos retirar alguns ensinamentos..Um beijinho, ell

Tony disse...

Olá.
Cheguei a este Blog por acidente, mas estou deliciado com a receita!
Vou tentar cá em casa... com ajuda feminina, pois claro!
Obrigado por partilhar a dita.
Abraço.

Duarte disse...

Estas imagens, e este texto, deram cabo de mim. Ana, isto não se faz...! Se tivesse perto donde comprar um bolo rei saia a correr, mas aqui o único que se faz, relativamente parecido, o é só no nome, "Roscón de Reyes".
Se fosse aí, saia a correr ao Continente, e estava todo arranjado, pois reunir todos os componentes que me dizes, não posso, é que não os tenho.
Bom, fiquei com o paladar da imaginação, e a esperar, para ver se dentro dum mês vou até aí e ponho as coisas ao dia.
Fizeste-me feliz por breves momentos.
Muchos Besos