2010-01-19

Quebrar a monotonia

Estava a olhar para o peixe exposto e sem saber o que fazer para o jantar. Queria fazer um prato diferente, quebrar um pouco a minha rotina culinária e não me surgia ideia nenhuma.
Mas ao passar os olhos pelas trutas que embora fossem de viveiro tinham um aspecto muito fresco, decidi fazer trutas recheadas, coisa que não fazia há muitos anos.
Comprei as trutas, uma para cada pessoa, bacon fatiado, queijo de cabra, uma lata de leite de coco, amêndoas laminadas e mais umas coisas que estavam em falta na despensa.


Abri as trutas de alto a baixo pelo lado da barriga, dei um corte na espinha central junto à cabeça para assim conseguir retirá-la por inteiro.
Com a faca também foi fácil tirar as espinhas finas da barriga e depois foi só temperar com sal, pimenta e sumo de limão e deixá-las descansar.


Pouco depois, abri as trutas e coloquei em cima delas duas fatias da bacon e uma fatia de queijo de cabra, que no meu caso esfarelou mas que mesmo assim cumpriu o seu papel.
Seguiu-se o trabalho mais aborrecido que foi tentar fechar as trutas mas, como a pele deste peixe é um pouco dura, tive que fazer primeiro os furinhos com o bico de uma faca para depois conseguir “costurar” a barriga com palitos.



Passei-as por um pouco de farinha e dei-lhes uma fritura muito ligeira, mergulhando por pouco tempo no óleo a ferver e a seguir foram ao forno num tabuleiro com pedaços de manteiga, um fio de azeite e um pouco de vinho branco.

Não foram precisos muitos minutos no forno, uma vez que já tinham o trabalho adiantado, mas aproveitei esse tempo para preparar um arroz branco diferente:
Pus um tachinho com azeite e 2 dentes de alho ao lume e quando estes começaram a frigir juntei o arroz para passar nesse azeite. Depois de umas voltas, juntei o conteúdo de uma lata de leite de coco, sal e a água necessária para acabar de cozer.

Nesse intervalo, ralei uma beterraba que temperei com um dente de alho picado finamente, um pouco de sal e um fio de azeite para lhe esconder o característico sabor a terra que nem toda a gente aprecia e alourei as amêndoas num pouco de manteiga.

No final pus uma truta em cada prato, um montinho de arroz de coco, outro de beterraba ralada e por cima de tudo as amêndoas torradas.

Ficou uma delícia apreciada por todos, especialmente o facto de poderem comer sem encontrar espinhas.

Por pouco não conseguia uma foto com a apresentação final :)

11 comentários:

pinguim disse...

Eu adoro cozinhar, mas "isto" ainda é um bocado complicado para mim; e o curioso é que aquilo que me pareceu mais difícil, nem foi a preparação da truta, mas sim a do arroz "especial"...

Bichodeconta disse...

Que receita que deve ser uma delicia..Obrigada pela partilha, um destes dias , breve irei tentar.Devo ter alguma dificuldade no retirar das espinhas, é que quando faço sardinhas filetes de sardinha , o retirar da espinha é um pouco difícil para mim.Já vi outras pessoas fazê-lo e com uma destreza á qual gostaria de chegar..O aspecto final do prato é óptimo, o arroz também me parece deliciosos assim como a beterraba que é muito do agrado aqui em casa. Parabéns Ana, aqui há sempre uma surpresa que nos deixa com vontade de voltar..Um beijinho, Ell

Anónimo disse...

Eu nunca fui apreciador de peixe, a menos que ele tenha muito pouco sabor a ele...mas dado o seu aspecto, parece-me que desta vez iria mesmo fazer-lhe companhia...
Que bom, vir encontrar mais um seu mail, o que já não acontecia ha bastante tempo, e só por isso, os meus parabéns.
Com o carinho do

Mário do "Engenhocando"

Joaquim Nogueira disse...

Gostei do que vi e li e, por isso,copiei a receita para cá em casa ser testada. Eu não sendo da beira-mar gosto agora mais de peixe do que de carne. Continue a dar-nos sempre a sua presença.

Espaço do João disse...

Olá Ana.
Então a amiga queria desistir de nos acompanhar? Nem pensar é bom, pois os seus escritos são com cabeça tronco e membros. Muito apreciados por aqueles que gostam duma boa escrita. Apareça lá pelo espaço do João e diga de sua justiça. Por estas paragens tem feito muito frio, a lareira tem estado acesa todos os dias. Um abraço e, boa semana.

Maria, Simplesmente disse...

Ana, isto deve ser uma delícia. Vou experientar da proxima vez que tenha amigos a almoçar.
Não tardo e experimentar este prato, pode crer, mas para simplificar, permita-me que faça uma alteração, não frito... vão directamente ao for. Não ficará também bom Ana?...
Boa semana e obrigada pela dica.
Maria

Tombazana disse...

Este blogue é um encanto e esta receita fá-la-ei seguramente.

Beijinhos e passarei sempre por aqui.

Bichodeconta disse...

Venho deixar o resultado da receita..É divina, eu só troquei os palitos que fecham a barriga do bicho, por um fio cruzado como por vezes colocamos no rolo de carne, estavam deliciosas e o queijo de cabra dá-lhe um sabor muito bom. Venha a próxima receita.Beijinho, Ell

PS:Ai Ana, a minha quinta , não sei o que fazer, não percebo nada daquilo embora me divirta e de para relachar..Quero uma galinha, não sei onde comprar ou trocar, quero abelhas, a mesma dificuldade, enfim..vou tentando..A minha filhora é que já andou a fazer crescer a quinta, eu só consigo senear, já consegui uma árvore, mas.............

Rosamariam disse...

Olá Ana
Há muito tempo que não apareco pelo seu lugar de coisas boas.
Esta receita deve ser mesmo boa. Mas em ves de trutas vou utilizar outro peixe. Talvez robalo pequeno.
Um abraço grande.
Este meu novo estatuto de avó, ocupa muito tempo, mas é muito bom!

kuka disse...

É uma iguaria a experimentar.

Bichodeconta disse...

Venho da quinta, Ana que confusão vai naquela horta..Aquilo precisa de organização..Vou atrás de todos, e confesso que este tempo é propício só ao recolher, á lareira, um bom livro, amigos etc etc etc.Um beijinho da Ell