2006-09-21

Afinal a bebida não é cidra mas sim sidra

Antes de começar a descrever as nossas peripécias no fabrico desta bebida, queriamos pedir desculpa por termos insistido em escrever cidra para a designarmos. Depois de algumas incertezas, resolvemos atacar o problema de vez. No dicionário da Porto Editora, cidra é o fruto da cidreira e sidra é o vinho de maçãs. Podíamos ter ficado por aqui mas quisemos saber mais sobre a cidra e consultámos a Wikipédia: cidra é uma fruta originária da Ásia, também conhecida por toranja ou laranja-toranja. Tem o nome científico de citrus medica. Ficámos confundidos quando ao pesquisarmos toranja também na Wikipédia, passámos a saber que é uma citrus x paradisi. Então são diferentes, ou não? Para os mais curiosos, conseguimos uma foto do fruto da citrus medica, retirada do site http://jouet.roger.free.fr/

Mas o que nos interessa neste momento é falar sobre a sidra e sobre as nossas ilusões e desilusões.
Esmagámos no aparelho eléctrico, 120 a 130 quilos de maçã de variedade desconhecida. A maçã esmagada ficou uma noite a descansar. No dia seguinte, esprememo-la na prensa manual e recolhemos 45 litros de sumo. Deixámos a descansar por uma semana e começou a formar-se uma espuma castanha esbranquiçada, o que aumentou a nossa expectativa. Só então é que pudemos medir a densidade (altura em que recebemos o densímetro pelo correio) e ficámos desiludidos com o valor de 1010, muito mais baixo que os 1016 a 1020 com que deveria ser engarrafada. Fizemos uma transfega nesse dia e outra dois dias depois. Medimos o álcool e era inexistente. Convictos do nosso insucesso, ainda assim acabámos por engarrafar. Pode ser sempre aproveitada quando passar a vinagre. Mas não desistimos perante este primeiro desaire e resolvemos repetir a operação agora com outra maçã que veio logo a seguir. Esmagámos mais ou menos a mesma quantidade. Recolheu-se menos sumo mas com uma densidade de 1060 (tinhamos recebido a informação de que uma densidade de 1045 é pobre em açúcar e 1065 é de excelente qualidade) e com um valor provável de álcool na ordem dos 7º. Desta vez começámos melhor. Agora está na fase de fermentação que vai dar origem à tal camada de espuma que deverá ser castanha. Sob a acção das leveduras, os açúcares são transformados em álcool e a densidade baixa. Neste momento é esse controlo que estamos a fazer para iniciarmos as transfegas. Entretanto a maçã que foi esmagada e prensada está a fermentar para mais tarde ser destilada no alambique. Temos também pera rocha nas mesmas condições para fazermos aguardente de pera.
Vamos continuar a dar notícias sobre a sidra. Esta explicação já era devida aos nossos amigos que estavam preocupados com o nosso silêncio

17 comentários:

Euzinha disse...

Olha amiga andei também na pesquisa da cidra e da sidra e fiquei com muitas dúvidas...mais inclinada para a cidra.
Fui à mesma página que tu.
Mas o que me interessa mesmo é prová-la, portanto vê se tu e o patrão se esmeram!
xau.

Acácio Simões disse...

Gostei da visita que fiz.Tá engraçado o blog e conteúdo é aliciante.
Bjs

Filipe disse...

E é o processo de aprendizagem a crescer. EStou muito interessado nas peras rochas, existe alguma bebida semelhante à sidra feita com pera rocha? Ou é só para aguardente que a vão usar?

Ana Ramon disse...

Olhe Filipe, a nossa pera rocha está a fermentar para depois ser destilada. Desconheço se existe alguma bebida do tipo sidra mas feita com pera. A ver se consigo informação sobre isso. Encanta-me assistir ao processo de destilação. Se um dia se decidir a experimentar, pode comprar uma alquitarra e colocá-la sobre o queimador de um fogareiro a gás. É assim que fazemos e tem dado óptimos resultados na medronheira. É preciso alguma paciência até surgirem os primeiros aromas etílicos. Experimente! É uma sensação de grande prazer :)

Filipe disse...

Vou experimentar sim, tenho já um pequeno alambique mas ainda não o usei. Já agora conto-lhe uma curiosidade. O meu tio, que não tinha alambique e que com as novas regras da entrada na CEE, proibiam o alambique comunitário, ele arranjou uma solução. Comprou uma panela de pressão em aço inox e retirou a válvula de saída de ar, aquela que anda à roda, aplicou uma mangueira fina que mais tarde vim a saber ser de nylon e fez uma serpentina a passar por água e a debitar os aromas etílicos. Também ainda tenho que experimentar esta técnica.

anete joaquim disse...

ana
Obrigada pela visita ao meu blog e, já agora, informo que a sidra é uma das bebidas típicas em certas zonas da Madeira. Na Camacha e Santo da Serra, especialmente. Um dia, na Festa da Maçã, na Camacha, vi o método artesanal de fazer a sidra. A maçã é pisada com uns paus especiais, num pequeno tanque e o sumo que vai saindo é uma autêntica delícia. Depois, a polpa pisada vai para um lagar. O resto do processo não sei, mas posso informar-me com os peritos cá da terra, para ver qual é o problema da vossa sidra.
um beijão

anete joaquim disse...

Ana
Um produtor de sidra aqui da Madeira deu estas indicações sobre o fabrico tradicional da sidra: primeiro, esmaga-se a maçã com uns paus grossos (tipo taco de baseball, mas de ponta chata) e vai-se recolhendo o sumo assim conseguido. Esmagada a maçã, esta é colocada na prensa de um lagar, de modo a recolher o sumo restante. Se a quantidade for pequena, pode colocar-se o líquido num garrafão. Se for muita, põe-se numa pipa (não sei se aí se usa o termo, mas é um recipiente de madeira idêntico ao usado para colocar o vinho). Coloca-se a pipa num local mais escuro. O líquido começa a fermentar, o que provoca um pequeno ruído que, segundo o produtor, é perfeitamente audível se encostarmos o ouvido ao recipiente. NÂO SE MEXE NO RECIPIENTE DURANTE UM MÊS ou até que esse barulho deixe de existir. Depois do barulho da fermentação parar, deixa-se repousar um dia ou dois e a sidra está pronta para ser bebida. Pelos vistos aqui não é destilada.
Vou ver se consigo falar com um técnico agrícola cá do sítio, para ver se este é o único processo (ou o mais correcto) de fazer a sidra. Logo que tenha mais pormenores, conto.
Penso que o vosso problema está no tempo de fermentação. Pode estar a ser menor do que o necessário.
um beijão

Anónimo disse...

Gostaria de adicionar vc no meu orkut http://www.orkut.com/Home.aspx?xid=9285342619681354420
Meu nome ´Paulo e eu sou de Catanduva estado de sãp paulo.
obrigado....

Luciano disse...

Galera, cidra com C é sem dúvida uma fruta e o vinho da maçã se chama sidra com S.

Aqui no Brasil tem a Cidra (fruta) com a qual fazemos um doce divino, digno dos deuses.

Luciano disse...

seu tempo de fermentação está muito curto.

Na europa tem muita literatura sobre fabricação artesanal de cerveja ... eh bem parecido, leia um pouco.

ai deve ter muitos livros sobre sidra tb

domingos_verena disse...

Bom dia amigos.
Parabéns pelo excelente visual e pelo nível dos assuntos tratados.
Gostaria de pedir uma ajuda para construir um pequeno alambique caseiro a partir de uma panela de pressão. Se possível um esquema num desenho ou numa foto.

Aqui do Brasil deixo um grande abraço para todos.

Anónimo disse...

Tenho fotos da laranja cidra. Chega a pesar de 5 a 6 quilos. O pé de laranja cidra produz 3 florações por ano e cada floração produz até 208 laranjas. É amarga para o doce é delicioso.
aflavio16@hotmail.com

Anónimo disse...

Olá. Chamo-me Carlos e vi este bloog porque também gostava de fazer sidra. Tenho uma quintinha com algumas macieiras,não sei o que fazer com as maçãs que não como e gosto bastante de sidra. Agora tenho kiwis e estou com o
mesmo problema.
Se alguem souber como se faz vinho de kiwi agradeço que me diga.
Obrigado e até á próxima.

Ana Ramon disse...

Olá Carlos. Vi que entrou agora o seu comentário. Se quiser escreva-me para o mail que tenho no Meu Perfil. Poderemos falar sobre este assunto

Margarida disse...

Se gosta de animais ^dê uma vista de olhos ao meu blog

http://margaridaeosanimais.blogspot.com

Bem-haja

Anónimo disse...

Merci d'avoir un blog interessant

Unknown disse...

"Afinal a bebida não é cidra mas sim sidra"
Dependede,não é?
Se ela está feita a partir da Maçã denomina-se SIDRA e se foi produzida a partir da "toronja" chamar-se-á Cidra.
Existia nos meus tempode criança uma revista chamada:Sobrinhos do Capitão",onde o capitão se embriagava coma Cidra.(com C)
Outra coisa,existe uma diferença entre os fermentados e destilados.Se foi destilado não é vinho.
Meus cumprimentos,não tão somente pelo BLOG,como também por compartilhar experiências que nos faz crescer,obrigado!
Teixeira(JAT)